quarta-feira, 13 de abril de 2016

Universo da Cultura Pop - Crítica S02 Fear The Walking Dead | EP01 Monster


ATENÇÃO!
O TEXTO A SEGUIR PODE CONTER SPOILERS

O primeiro episódio da 2ª temporada (Monster) começou de modo frenético, com combate corpo-a-corpo entre os walkers e o grupo, sob o fundo da cidade de Los Angeles em chamas. O início do capítulo que poderia começar com uma boa ação e uma intriga bem explorada mostrou-se rapidamente abordar diversos diálogos em excesso, o que não é um problema. Contudo, o enredo inconsistente faz com que a melhor característica da série - explorar o lado da convivência e a personalidade dos personagens - fique monótono.

Tudo começa com um pequeno salto temporal de tempo indefinido, do último episódio da temporada passada para agora, onde a cidade encontra-se em chamas devido a um ataque militar. Mais uma vez, a série acelera momentos importantes para o espectador que quer ver o passo-a-passo da evolução do apocalipse. Acredito que todos queriam ver o que causou a destruição da mansão de Strand e da cidade. 


Durante o confronto/fuga, Travis (Cliff Curtis) não hesita em matar os walkers, diferente da primeira temporada. É interessante essa mudança repentina, Travis parece estar tentando aceitar o novo mundo que o aguarda, mesmo que isso o machuque como na cena que concorda em não prestar ajuda. Voltando ao combate na praia, Travis quase se sacrifica para salvar Chris (Lorenzo James Henrie), e o corpo de Liza (Elizabeth Rodriguez), já que Chris se recusa a deixá-la na praia. Não sei se não fosse pelo filho, ele teria levado Liza, acredito que Travis se arriscou apenas para tentar fazer as pazes com o filho. Futuramente Chris botará mais vidas em risco por suas atitudes egoístas não apenas com o pai, mas com todos do grupo. 


Já no barco, Chris pesca com Daniel (Rubén Blades), eles desenvolvem uma possível relação de pai e filho, ambos se dão bem, e perderam pessoas amadas há pouco tempo. É possível que a amizade deles crie uma união para confrontar Travis por diferença de opiniões. Por falar nisso, Travis além de não ser bem visto por Daniel e Chris, agora, tem constantes desentendimentos com Madison (Kim Dickens) o que o deixa cada vez menos com moral no grupo. 


Strand (Colman Domingo) é um personagem muito misterioso, não se sabe nada sobre ele, como ficou rico, como prevê, com convicção, problemas e situações futuras. Quem ele era antes de tudo isso? No momento, sabemos que ele tem interesse em Nick (Frank Dillane) e vê características no jovem que ele próprio não nota. Strand já demonstrou sua autoridade no barco, cedo ou tarde, haverá uma disputa pelo transporte, isso se não for afundado ou roubado. Isso devido à ingenuidade de Alicia (Alycia Debnam-Carey), ela pode ter atraído os primeiros inimigos do grupo, não há confirmação que a voz desconhecida (Jack) tem relação com o barco que está por chegar. Mas o possível encontro entre esses dois grupos pode ocasionar a perda precoce de um dos integrantes já no início da série. Mesmo que todos sobrevivam, a atitude de Alicia vai gerar mais desavenças no grupo que ainda não está solidamente unido. 


Conclusão 


Monster começou de maneira empolgante, porém infelizmente, deixou a trama para ser desenvolvida no próximo episódio. Diferente da série principal TWD, ainda não houve um aventura em alto mar, e essa é a chance de FTWD trabalhar algo novo. Espero que o próximo episódio desenrole essa história de modo interessante e sem pressa.

Texto: Giulian Cavalli

Nenhum comentário:

Postar um comentário